Fonte: CSP-Conlutas

A escalada nos preços de itens essenciais para a vida do povo não para. Essa semana, a Aneel (Agência de Energia Elétrica) aprovou um reajuste nos valores das bandeiras tarifárias cobradas nas contas de luz no país.

A maior alta será de 63,7%, no valor da bandeira de patamar vermelho 1, que passa de R$ 3,97 para R$ 6,50 a cada 100 kWh consumidos.

O patamar vermelho 2 aumentará 3,2%, passando de R$ 9,49 para R$ 9,79 a cada 100 kWh. Já a bandeira amarela vai subir 59,5%, reajustando o valor de R$ 1,87 para R$ 2,98 a cada 100 kWh. A bandeira verde seguirá sem cobrança.

Os novos valores, anunciados na última terça-feira, passarão a vigorar a partir de 1° de julho.

Os reajustes não terão efeito imediato já que a bandeira em vigor nas contas de energia é a Verde (que não tem cobrança extra), desde o dia 16 de abril, uma vez que foi registrada uma recuperação nos reservatórios das hidrelétricas no último período.

Contudo, a medida pode ser alterada a qualquer momento caso a situação mude. A previsão da Aneel é que as bandeiras tarifárias voltem a ser cobradas em 2023.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Comentários

comentários